Projetos no prazo e dentro do orçamento: o segredo dos líderes inovadores

por Canal da Engenharia
367 views
gestão projetos

Uma pesquisa global de 2019 (Global Construction Survey 2019) realizada pela empresa KPMG, uma das maiores companhias de auditoria e gestão estratégica do mundo, avaliou alguns pontos chave que geram sucesso e eficiência em empresas do ramo da construção.

Ao longo de um período de três meses, mais de 223 empresas globais de construção e engenharia foram avaliadas através de questionários aplicados a seus líderes.

Alguns exemplos das perguntas que a pesquisa avaliou foram as seguintes:

  • Qual é a porcentagem de rotatividade/perda de funcionários voluntária anual dentro da organização?
  • Como a empresa avaliaria sua capacidade de recrutar pessoal qualificado?
  • Quais tecnologias você já implementou ou começou a implementar em sua organização?
  • No último ano, qual porcentagem de seus projetos atingiu os orçamentos planejados originalmente?

Com base nos resultados, a pesquisa dividiu as empresas em três partes: os 20% inovadores, de maior sucesso; os 60% medianos, que estão iniciando a implementação de tecnologias; e os 20% inferiores, que estão atrás da curva de sucesso.

O que destaca os 20% melhores?

Os 20% do topo, que são considerados os líderes inovadores, têm uma forte cultura de inovação já incorporada e uma visão de tecnologia clara, têm equipes de inovação dedicadas lideradas por gerente sênior, e o recrutamento é baseado na proatividade e inovação.

Entrega dentro do prazo

Não surpreendentemente, a excelência em governança e controle se reflete na execução do projeto.

Os líderes inovadores dizem que dois terços (66%) de seus projetos estão dentro de 90% do cronograma planejado.

Apenas 14% dos considerados medianos tem essa taxa de entrega dentro do cronograma, e nenhum dos considerados inferiores disseram entregar os projetos a tempo.

Respeito ao orçamento

Os 20% inovadores relataram que 69% de seus projetos possuem Sistemas Integrados de Gerenciamento, incluindo projetos finalizados de acordo com o orçamento planejado inicialmente.

Dos medianos, só 33% dos projetos possuem algum sistema de gerenciamento e, dos abaixo da curva, 7% tem alguma gestão de projeto.

As 60% medianas

Este segmento abrange uma ampla variedade de empresas que se esforçam para obter um equilíbrio entre investir no futuro e enfrentar os desafios atuais.

São companhias ainda céticas sobre a grande contribuição da implementação da tecnologia BIM e de análise de dados, e que estão apenas começando a explorar dispositivos móveis, sensores inteligentes, e que exploram pouco a gestão de projetos.

As 20% abaixo da curva

Essas organizações estão lutando para lidar com problemas imediatos, com pouca visão estratégica de longo prazo para tecnologia, governança e pessoas.

Para essas empresas, o investimento em gerenciamento de projetos, finanças e tecnologias é praticamente nulo, e o foco principal é na mão de obra de campo e supervisão dos subcontratados.

Faça o teste para sua empresa

A pesquisa também desenvolveu um questionário com perguntas e pontuações para que as empresas possam verificar onde estão no chamado de Índice de Preparação para o Futuro (Future-Ready Index), e em qual desses três tipos de empresas estão encaixadas.

Essa ferramenta de autoavaliação é baseada em respostas a perguntas que cobrem governança e controles, inovação e tecnologia e pessoas. O teste está em inglês, e está disponível na página 30 do relatório Global Construction Survey 2019.

Fonte:

KPMG/Global Construction Survey 2019. Em: https://assets.kpmg/content/dam/kpmg/xx/pdf/2019/04/global-construction-survey-2019.pdf.

 

Você pode se interessar por

Deixe uma resposta