The Storm Coaster: a nova atração de Dubai

por Canal da Engenharia
1k views

Dubai está sempre elevando o conceito de atrações inusitadas para atrair multidões de todo o mundo.

Aqueles que visitam a joia dos Emirados Árabes Unidos podem desfrutar de arranha-céus, como o maior edifício do mundo, o Burj Kalifa, entre outras atrações, incluindo pistas de patinação de tamanho olímpico e aquários gigantescos.

No início deste ano, um dos shoppings centers de Dubai, o Dubai Hills Mall, abriu suas portas com mais um entretenimento único no mundo.

Uma montanha-russa coberta é a mais nova atração e a primeira desse tipo já construída.

A nova montanha-russa, nomeada de Storm Coaster, é inédita no mundo pois está integrada diretamente na estrutura do edifício em que foi construída.

São 670 metros de pista com velocidade máxima de 77 quilômetros por hora, com um lançamento vertical de 50 metros de altura.

Ao todo, o passeio dura apenas um minuto e 20 segundos. No entanto, para projetar esse mínimo tempo os engenheiros tiveram muito trabalho.

The Storm - Dubai Hills' indoor coaster inter-connected track and building
Montanha-russa: parte central de ventilação e estrutura conectada ao edifício. Fonte: Cundall projects/divulgação.
Montanha-russa: parte central de ventilação e estrutura conectada ao edifício, com detalhe para o lançamento vertical. Fonte: Cundall projects/divulgação.
Exterior do edifício. Fonte: Cundall projects/divulgação.

Tanto a estrutura primária quanto a própria pista estão interconectadas, o que exigiu um nível de precisão não visto na construção regular.

A vantagem da mesclagem estrutura do edifício/montanha-russa em termos de material foi que metade da quantidade de estrutura necessária para uma montanha-russa interna convencional pôde ser eliminada.

A pista é extremamente complexa geometricamente, pois gira em todos os eixos dentro do espaço tridimensional do edifício.

Extensa modelagem paramétrica foi usada desde a fase de pré-conceito, permitindo a otimização de todos os aspectos do projeto, trabalhando de forma mais rápida e ainda mais eficaz.

Além da difícil engenharia estrutural, manter uma temperatura confortável no calor do deserto era fundamental, então o edifício apresenta um núcleo central não estrutural com seis níveis de plantas.

Unidades de tratamento de ar empilhadas duplas em cada nível sopram ar frio para fora em direção à fachada.

Os painéis de fachada sólidos ajudam a reduzir o ganho solar; os painéis de vidro podem parecer posicionados aleatoriamente, mas na verdade são enviesados, de modo que ficam adjacentes à pista para dar aos passageiros uma boa visão.

Certamente, essa é uma montanha-russa que será extensamente analisada futuramente em muitas aulas de engenharia estrutural.

Fonte: Building.

Você pode se interessar por

Deixe uma resposta