Japão testa turbina de corrente oceânica para geração de energia

por Canal da Engenharia
814 views

A fabricante japonesa de máquinas pesadas IHI Corp. recentemente testou com sucesso o protótipo de sua turbina submarina que converte o impulso das correntes oceânicas profundas em uma fonte de energia elétrica.

A turbina da IHI Corp, chamada Kairyu, é uma turbina de corrente de alto mar que aproveita a energia das correntes oceânicas profundas e converte seu impulso em uma fonte estável e confiável de eletricidade, de acordo com a IHI Corp.

Ela se assemelha a um motor de avião, com dois ventiladores de turbina contra-rotativos de cada lado, como os jatos de uma aeronave, e uma “fuselagem” central contendo um sistema de ajuste de flutuabilidade.

Com um peso de 330 toneladas, a turbina foi projetada para ser ancorada 100-160 pés abaixo do nível do mar.

Japan's trial of a deep ocean turbine could offer limitless renewable energy
Uma foto da turbina de corrente oceânica Kairyudeep da IHI Corporation e suas duas turbinas em contra-rotação. Imagem de: IHI Corporation.

A Kairyu foi testada no final de maio, por meio de uma demonstração na costa da ilha de Kuchinoshima, na província de Kagoshima.

A IHI Corp. afirmou que o protótipo seria colocado ao longo da Corrente Kuroshio, uma das correntes oceânicas mais fortes do mundo.

Procurando alternativas

O Japão tem procurado a energia renovável como uma opção viável para fornecer energia a seus cidadãos, especialmente após o desastre nuclear de Fukushima. A maioria de seus investimentos até agora foram em energia eólica e solar.

O país já é o terceiro maior gerador de energia solar do mundo e fez investimentos ambiciosos em energia eólica offshore. Mas nenhuma dessas fontes de energia poderia fornecer a estabilidade e confiabilidade que os sistemas de energia baseados nas correntes oceânicas geram.

Para fins de comparação, as correntes oceânicas têm um fator de capacidade de 50 a 70%, enquanto a eólica terrestre tem 29% e a solar tem 15%.

Mas nem tudo é brilhante para a IHI Corp. A empresa tem muitos obstáculos a superar antes que sua turbina marítima se torne viável, pois é muito mais complicado instalar um sistema subaquático do que experimentar instalações em terra.

Isso ocorre porque os sistemas subaquáticos precisam ser resistentes o suficiente para resistir às condições agressivas e hostis das correntes oceânicas profundas.

Fonte: Interesting Engineering.

Você pode se interessar por

Deixe uma resposta