...

Cientistas criam reator para converter plástico e gases de efeito estufa em combustível

por Taina Bueno

Pela primeira vez, sob condições normais de temperatura e pressão, um reator pode converter com eficiência garrafas plásticas e dióxido de carbono em precursores de combustíveis limpos.

Pesquisadores da Universidade de Cambridge desenvolveram um sistema inédito que pode converter simultaneamente resíduos plásticos e gases de efeito estufa em dois produtos químicos, extraindo energia do sol.

Em um reator movido a energia solar, o dióxido de carbono (CO2) e os plásticos são convertidos em combustíveis sustentáveis e produtos valiosos usados em várias indústrias.

Os resultados foram recentemente relatados na revista científica Nature Synthesis.

Este pode ser um passo significativo na transição para uma economia circular mais sustentável.

Como funciona

“Converter resíduos em algo útil usando energia solar é um dos principais objetivos de nossa pesquisa”, disse o professor Erwin Reisner, do Departamento de Química Yusuf Hamied, autor sênior do artigo, em comunicado. “A poluição plástica é um grande problema em todo o mundo e, muitas vezes, muitos dos plásticos que jogamos nas lixeiras são incinerados ou acabam em aterros sanitários.”

O sistema converteu CO2 em gás de síntese, um bloco de construção para combustíveis líquidos sustentáveis, e garrafas de plástico foram convertidas em ácido glicólico, um elemento comum na indústria de cosméticos.

Além disso, o sistema pode produzir diferentes produtos dependendo do tipo de catalisador no reator.


Uma ilustração gráfica do processo. Imagem de: Nature.

“Uma tecnologia movida a energia solar que pode ajudar a lidar com a poluição plástica e os gases do efeito estufa ao mesmo tempo pode ser um divisor de águas no desenvolvimento de uma economia circular”, disse Subhajit Bhattacharjee, coautor do artigo.

Um sistema que pode produzir com eficiência produtos de alto valor a partir de resíduos: o reator integrado possui duas câmaras separadas, uma para plástico e outra para gases de efeito estufa. O reator também contém um absorvedor de luz à base de perovskita.

Nos próximos cinco anos, a perspectiva é de que o sistema talvez possa alimentar uma usina completa de reciclagem.

Fonte: Interesting Engineering.

Imagem de capa de: Hans por Pixabay.

Você pode se interessar por

Deixe uma resposta

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00