...

A maior instalação de captura direta de carbono do ar do mundo começa a ser construída na Islândia

por Taina Bueno

A Climeworks AG, uma empresa suíça especializada na tecnologia do tipop Direct Air Capture (DAC), abriu caminho na Islândia para construir sua mais nova e maior instalação de captura e armazenamento de ar direto, de acordo com um comunicado de imprensa publicado na terça-feira (28).

A nova planta, chamada Mammoth, tem capacidade nominal de captura de CO2 de 36.000 toneladas por ano quando totalmente operacional.

A construção deve durar de 18 a 24 meses antes que as operações possam começar.

A Climeworks foi fundada em 2009 pelo Dr. Jan Wurzbacher e pelo Dr. Christoph Gebald, dois engenheiros mecânicos se conheceram enquanto estudavam na ETH Zurich e criaram a tecnologia DAC.

Os pesquisadores são famosos pela instalação Orca, a primeira planta de captura e armazenamento de ar direto em grande escala do mundo.

Essa instalação entrou em operação em 2021 e contava com oito coletores de ar com capacidade nominal de captura de 4.000 toneladas de CO2 por ano.

A tecnologia consiste em coletores modulares de CO2 que podem ser empilhados para construir máquinas que capturam de forma rápida e eficiente as emissões de carbono e as transformam em substâncias benignas para uso comercial.

Eles funcionam através de um processo de duas etapas: primeiro, o ar é sugado para o coletor por um sistema de ventiladores de alta potência, onde filtros químicos altamente seletivos capturam CO2.

Uma vez que os filtros são preenchidos com dióxido de carbono, o coletor é fechado e a temperatura interna é aumentada para entre 80 e 100 °C, isso permite a liberação de dióxido de carbono, que é usado para desenvolver CO2 altamente concentrado que vai para a produção de biocombustíveis ou materiais neutros em carbono.

Na Islândia, o carbono sugado é misturado com água e bombeado para o subsolo, tornando-se rocha carbonatada alguns anos depois de reagir com o basalto.

World's largest direct air carbon capture facility begins construction in Iceland
Uma ilustração de como a instalação ficará quando concluída. Imagem de: Climeworks.

Alimentado por energia renovável

Melhor ainda, todo o processo da planta é alimentado por energia renovável (no caso da geotérmica Orca), o que significa que para cada 100 toneladas de dióxido de carbono capturadas, pelo menos 90 toneladas são removidas permanentemente da atmosfera.

Essa tecnologia é extremamente eficiente em comparação com outros métodos de remoção de carbono, como florestamento e reflorestamento, e possivelmente será implementado em outras partes do mundo os próximos anos.

Fonte: Interesting Engineering.

Você pode se interessar por

Deixe uma resposta

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00