...

Conheça a “cidade flutuante” das Maldivas que começa a ganhar forma

por Taina Bueno

O país Maldivas é, na verdade, um arquipélago de 1.196 ilhas baixas, das quais cerca de 203 são habitáveis.

Devido ao aumento do nível do mar, ocasionado pelas mudanças climáticas, Maldivas é uma das nações mais vulneráveis ​​do mundo.

Oitenta por cento de sua área de terra está a menos de um metro acima do nível do oceano, e com níveis projetados para subir até um metro até o final do século, quase todo o país poderia ser submerso.

Em resposta, o governo do país fez uma parceria com arquitetos e engenheiros para projetar e construir rapidamente uma cidade flutuante que abrigará 20 mil pessoas, em projeto anunciado como “a primeira verdadeira cidade-ilha flutuante do mundo”.

Imagem principal do projeto Cidade Flutuante Maldivas, vista aérea. Imagem de: Waterstudio.

Planejada para uma localização de apenas 10 minutos de Male, a capital das Maldivas, a cidade flutuante foi projetada em um padrão semelhante ao coral-cérebro, e consistirá em 5 mil unidades flutuantes, incluindo casas, restaurantes, lojas e escolas, com canais no meio de tudo isso.

O projeto – uma joint venture entre o promotor imobiliário Dutch Docklands e o governo das Maldivas – não pretende ser um experimento selvagem ou uma visão futurista: está sendo construído como uma solução prática para a dura realidade do aumento do nível do mar.

A cidade flutuante das Maldivas não é a primeira ideia desse tipo, embora provavelmente seja a primeira a ser de fato executada.

Em dezembro de 2021, a cidade sul-coreana de Busan aceitou os planos de construir um bairro flutuante para abrigar de 10.000 a 12.000 pessoas. A primeira estrutura do protótipo terá 0,063 km² de área, com pelo menos mais 20 unidades anexadas a ela ao longo do tempo.

Como será?

A cidade flutuante em Maldivas será construída tendo em mente o ecossistema marinho intocado do arquipélago.

Os desenvolvedores dizem que bancos de corais artificiais serão anexados à parte inferior da cidade para estimular o crescimento natural de corais.

O projeto é do escritório de arquitetos Waterstudio, e foi finalista do Melhor Projeto Futura no MIPIM Awards 2022, apelidado de Oscar asiático de desenvolvimento global.

Muitos fatores moldaram o projeto e o planejamento urbano, desde a projeção do nível do mar em um período de 100 anos até o abastecimento e gestão de resíduos, energia excedente na rede inteligente e as sombras que sua grande estrutura lançaria no fundo do mar que pode prejudicar a vida marinha.

A rede da cidade é “uma estrutura de estradas e canais de água baseada na natureza que lembra a maneira bonita e eficiente como o coral-cérebro real é organizado”, afirma o site do projeto, explicando que a cidade também estimulará o crescimento de corais com bancos de corais artificiais ligados a seu lado inferior, que por sua vez fornecerá um disjuntor natural de redução de ondas.

Coral-cérebro. Imagem de: Wikimedia Commons.

Quanto custará?

O primeiro bloco habitacional flutuante, em construção pela Bison, será transportado para a lagoa e aberto para visitação pública em agosto, para permitir que as pessoas avaliem a aparência das casas.

Os preços começam em US$ 150.000 para um estúdio e podem chegar a US$ 250.000 para uma casa de família.

As primeiras unidades serão inauguradas ainda neste ano, com os moradores começando a se mudar no início de 2024, e toda a cidade deve ser concluída até 2027.

Fontes: CNN e Waterstudio.

Você pode se interessar por

Deixe uma resposta

-
00:00
00:00
Update Required Flash plugin
-
00:00
00:00